CÃES AJUDAM A PREVENIR DOENÇAS CARDIOVASCULARES

Ter um cão como animal de companhia contribui para o bom funcionamento das artérias, veias e vasos sanguíneos, pelo que é benefício para a saúde cardiovascular. Quem o diz são os autores de um estudo publicado na revista médica mensal Mayo Clinic Proceedings.

“As pessoas que têm animais de estimação, especialmente cães, asseguravam praticar mais exercício físico, seguir uma dieta melhor e apresentavam níveis de açúcar no sangue adequados”, explicou ao El Mundo Andrea Maugeri, do Centro Internacional de Investigação Clínica (CICR), parte do Hospital da Faculdade de St. Anne, na República Checa, citado pelo Diário de Notícias no sábado.
 
Para a investigação, a equipa reuniu dados socioeconómicos e informações de saúde de 1769 pessoas, sem histórico de doença, que habitam em Bruno, na República Checa. O objetivo é acompanhar os seus registos médicos a cada cinco anos até 2030 para constatar a associação entre ter um cão e os fatores de risco para doenças cardiovasculares.
 
Numa primeira fase, as pessoas foram classificadas de acordo com o seu comportamento, estilo de vida e fatores de risco descritos pela Associação Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês), nomeadamente índice de massa corporal, dieta, atividade física, hábitos de tabagismo, tensão arterial, níveis de glicose no sangue e colesterol.
 
 
Os níveis de saúde cardiovascular de quem não tinha animais de estimação foram também comparados com aqueles que possuem animais.
 
Por agora, o estudo demonstrou “uma associação entre a posse do cão e a saúde do coração, o que está em linha com a declaração científica de 2013 da AHA sobre os benefícios de ter um cão em termos de atividade física, compromisso e redução do risco de doenças cardiovasculares”.
 
O El Mundo lembrou que várias investigações têm demonstrado que dividir casa com animais de estimação está associado a melhores níveis de tensão arterial, colesterol e menor incidência de obesidade. No entanto, a AHA frisou sempre que não está definida uma relação de causa e efeito.
 
Em declarações ao mesmo jornal, Alfonso Valle, da direção da Sociedade Espanhola de Cardiologia, disse que “a chave para a saúde cardiovascular é o exercício físico, seja a andar de bicicleta, a correr ou a levar o cão a passear”.
 
No ano passado, o Diário de Notícias já tinha noticiado um estudo feito por investigadores portugueses, cujos resultados foram publicados no Journal of Psychiatric Research, concluiu que a adoção de animais pode ajudar os pacientes que sofrem de depressões graves.
 

ZAP.EAIOU.PT | 2019-08-27