AS CINCO COISAS QUE O SEU GATO NÃO GOSTA

É difícil entender um gato, pois esta pet tem os seus próprios códigos. E frequentemente são radicalmente diferentes de outros animais domésticos.

Os gatos são menos expressivos e quase inalteráveis e podem expressar muitas emoções, mas, possivelmente, nem sempre consegue decifrar o que realmente se passa dentro da cabeça do seu pet.

Quando convivemos com gatos, a maior dificuldade é compreende-los. Com uma lista de coisas que normalmente fazemos aos nossos gatos, pensando que lhes estamos a agradar, mas, na maioria das vezes, estamos apenas a causar-lhes confusão. Contúdo, isso não se aplica a todos os gatos. Há sempre um desses especiais espécimes que, por exemplo, gostam de água. Há gatos para tudo!


       1.      Acariciar a barriga
 
Não, o gato não é um cão! A barriga não é o lugar mais recomendado para acariciar um gato, embora haja exceções, como em tudo. A área da barriga é muito vulnerável para este pequeno felino. Muitos tutores interpretam que o gato fica de barriga para cima para que seja tocada, e é totalmente o oposto: esta posição costuma manifestar excitação ou desejo de brincar, de modo que o resultado poderá ser uma mordida ou um arranhão.



       2.      Levá-los para passear 

Os gatos são animais muito curiosos, mas, para um animal doméstico que tenha as suas necessidades satisfeitas, sair para a rua pode ser a causa de stress e confusão. Existem várias histórias de gatos que são levados a passear com o seu peitoral ou dentro de uma mala, mas, para isso acontecer, o gato tem de ser acostumado desde cedo e realizar uma exposição gradual a todos os tipos de estímulos. Caso contrário, provavelmente surgirão muitos problemas comportamentais e submeteríamos o gato a um alto stress desnecessário.




       3.      Curtas as unhas

Cortar periodicamente as unhas a um gato é um ato praticado por alguns tutores. Não é necessário para o seu bem-estar (e, de fato, para os gatos que saem para o exterior não é recomendado, porque as unhas afiadas são um ótimo aliado para subir às árvores, sempre que se  defendem contra um possível “inimigo”). Com os gatos de casa, é uma apenas uma boa maneira de proteger as mobílias e as nossas mãos quando interagimos com eles. Dependendo do animal, cortar as unhas pode ser um ato mais ou menos simples, ou viver o inferno na terra. O melhor é usar sempre um bom cortador de unhas que não as trinque e não cortar muito perto da base, algo que também pode causar dor durante este ato.

 



4. Abraçá-los

Os humanos privilegiam o abraço como forma de demonstrar afeto, mas os gatos têm outras maneiras de o fazer. Para este animal, muitas vezes, o abraço pode ser interpretado como uma ameaça, uma vez que se sentem encurralados, e respondem negativamente. Claro que, há gatos que toleram um abraço e ser imobilizados.




5.Colocar um guizo no gato

Era uma visão comum no passado! Está completamente ultrapassada, por isso paramos por aqui. Por favor, nada de guizos. O som constante é muito stressante para os pequenos felinos. A utilização dos guizos, nos gatos, não lhes permite que estejam alerta, o que é algo necessário para este animal. Pode ainda causar danos no sistema auditivo do animal e até criar um desconforto crónico.





 

PET B HOME | 2019-08-18