PET B HOME - O GATO PERSA
O GATO PERSA
A formação do Persa como raça ocorreu na Grã-Bretanha, mas a sua anatomia foi mudando e evoluindo com os criadores - especialmente os estado-unidenses - que selecionaram o tipo cada vez mais achatado e que, hoje em dia, é o gato mais abundante nas exposições internacionais.

HISTÓRIA

A informação sobre a origem do Persa é muito confusa porque se desconhece quando foi introduzido na Europa.
 
Pensa-se que provém de gatos de pelo comprido importados do Médio Oriente e que até ao século XVI eram desconhecidos no continente Europeu. Existem referências a duas possíveis formas diferentes da sua chegada à Europa: Nicolas Fabri de Peiresec, um catedrático das cortes reais da cidade francesa de Aix-en-Provence, tê-los-á trazido da Turquia; e anteriormente, Pietro della Valle, pode tê-los levado da Pérsia para Itália.
Apesar de não ostentar nessa altura o nome atual, pois formava parte do grupo de gatos conhecidos na Grã-Bretanha como “longhair”, a sua existência está descrita no livro de Harrison Weir “Our cats”, editado em finais do século XIX. Também por aquela época participou na primeira exposição felina realizada no mundo, que teve lugar no Crystal Palace de Londres em 1871.
 
Outros dados interessantes desta raça: foi utilizada para a formação das linhas atuais do Exótico, do British Shorthair e do Sagrado da Birmânia; na década de 1950 conseguiu-se a variedade Himalaia, realizando cruzamentos seletivos com o Siamês.

 
TEMPERAMENTO

O temperamento do Persa é carinhoso, algo que é próprio de um gato que tem vindo a ser selecionado em contacto muito próximo com o ser humano desde há mais de um século. É, por isso, cheio de afeto. No entanto, não se trata de um gato que reclame demasiado contacto, antes pelo contrário.
 
É inteligente e, talvez por isso, não é fácil para treinar, o que se consegue só e exclusivamente através de uma disciplina baseada no reforço positivo e na brincadeira. Entre fazer aquilo que lhe é pedido e continuar a dormir placidamente, de certeza que vai escolher a última opção. A vantagem disso é que se torna num gato ideal para ter num apartamento.
 
As crianças não são os seus melhores aliados; no entanto, é amigável com elas e não constitui um problema, sobretudo quando cresce ao lado de uma criança.
 
Obviamente existem sempre exceções à regra e, por isso, também há Persas alegres, brincalhões, curiosos e muito ativos, inclusivamente durante a idade adulta (apesar de jamais ao nível das outras raças, como por exemplo, o Oriental).

 
PARTICULARIDADES

O gato Persa destaca-se sobre as outras raças devido ao seu pelo extraordinariamente espesso e comprido e ao seu nariz achatado. Estes dois aspetos determinam a sua alimentação, primeiro pelos nutrientes (ácidos gordos para a saúde da pele, mas também fibras específicas para estimular o trânsito intestinal e expulsar de forma natural o pelo que possa ingerir) e segundo pela forma particular de comer o alimento e de mastigá-lo, motivo pelo qual os croquetes devem estar adaptados relativamente à forma, ao tamanho e à textura.
 
 
PET B HOME | 2020-06-16
VOLTAR