O SEU CÃO ENJOA NO PASSEIO DE CARRO?
Com a chegada do verão, nada como desfrutar de um passeio até á praia ou pelo campo em família. Para quem tem cães, muitas vezes o enjoo durante a viagem de carro é um problema.

Os cães ficam enjoados por diversos motivos, como por exemplo o stress gerado pela falta de habituação ou por causa da estimulação do ouvido interno – responsável por manter o equilíbrio do corpo – decorrente do movimento causado pela locomoção do veículo.

Estes fatores, unidos geram no cão ansiedade, insegurança e fobia, o que pode estar na base do aparecimento de enjoos e vómitos. No entanto, vomitar pode não ser a única consequência desagradável para o cão, no momento de viajar de carro. Pode encontrar sinais como respiração ofegante, apatia, bocejo, salivação excessiva ou outros comportamentos atípicos, pois estes também são indícios de mal-estar no animal.

Para evitar que o cão vomite ou enjoe, procure ficar atento aos sinais dados pelo cão. Existem algumas dicas que irão ajudar o cão a tolerar a viagem de forma positiva:
- Habitue o cão ao interior do carro. Sempre que possível este processo deve ser feito de forma muito prematura, quando ainda são cachorrinhos. São recomendados passeios muito curtos durante esta fase, numa velocidade adequada. Durante estes pequenos trajetos ofereça recompensas ao cão sempre que ele esteja tranquilo. O segredo é ir aumentando a distância dos percursos gradualmente. O objetivo é que o cão relacione que viajar de carro não é algo negativo:
- Associe o carro a momentos divertidos! Entrar no carro não pode ser apenas para o dia de ir ao veterinário. Isto não significa que o veterinário faça mal ao cão, mas injeções e exames são sempre momentos tensos. Leve o cão a passear a lugares agradáveis, seguramente com o tempo, o receio de andar de carro vai desaparecer;
- Procure não dar de comida ao cão antes de viajar. Comer e viajar não combinam de todo. O balançar do carro pode causar náuseas até aos cães. Assim, algumas horas antes da viagem, não alimente o cão, para evitar um possível mal-estar;
- Torne o interior do carro num ambiente agradável. Experimente colocar os brinquedos do cão, a manta ou a cama dele ou até outros objetos familiares que possam contribuir para o conforto do cão. Desta forma, estará a realizar uma associação positiva face á presença agradável destes objetos;
- Viaje em segurança! Para diminuir o balançar do carro e evitar que o cão se mexa, procure prendê-lo com um cinto próprio para cães. Outra possibilidade é coloca-lo dentro de uma caixa de transporte ou preparar o porta-bagagens para o levar consigo, disponibilizando também os seus brinquedos;
- Mantenha as janelas do carro abertas para o ar circular. A temperatura no interior do carro é sempre muito superior à exterior, podendo desencadear não só enjoos, mas situações mais graves para o estado de saúde do cão;
- Faça paragens regularmente se a viajem for muito longa. É aconselhável dar água ao seu cão de duas em duas horas. Esticar as pernas e fazer as suas necessidades, ajudarão o cão a tolerar melhor percursos mais longos.

Se sentir que os enjoos persistem e que o cão não se consegue habituar-se às viagens de carro, procure ajuda do médico veterinário do seu animal de companhia. Existem medicamentos que podem ajudar o cão a enjoar menos ou a não enjoar durante as viagens de carro. Para o caso de cães com ansiedade muito acentuada, pode até ser recomendada a toma de calmantes.
PEDRO EMANUEL PAIVA, FUNDADOR DA PET B HOME | 2020-06-26
VOLTAR