PET B HOME - O CALOR, QUAIS OS CUIDADOS A TER COM O SEU ANIMAL DE COMPANHIA?
O CALOR, QUAIS OS CUIDADOS A TER COM O SEU ANIMAL DE COMPANHIA?
Finalmente chegou a estação pela qual todos esperamos...o Verão! Dias mais longos, noites mais amenas e temperaturas que nos proporcionam muitos bons momentos, mas que também podem esconder perigos para os nossos melhores amigos.

Quando aumentam as temperaturas , por exemplo os parasitas externos como pulgas e carraças encontram condições perfeitas para se reproduzir e assim aumentam no meio ambiente. É importante também saber que os animais de companhia, sobretudo cães e gatos, têm uma forma de arrefecer diferente dos seres humanos, nós conseguimos através da transpiração ao longo do corpo, enquanto que os nossos patudos não têm essa capacidade.

Eles apenas transpiram pelas almofadas das patas, e utilizam o sistema respiratório através do arfar ou respirar mais rápido para se arrefecer. Assim como nós somos todos diferentes eles também o são, por isso, é sempre necessário ter em conta a anatomia do trato respiratório do animal e a sua raça, idade, hábitos alimentares quando os queremos ajudar a passar mais tranquilamente por esta fase de calor.

E quais são esses cuidados que devemos ter quando sobem as temperaturas?

  • Vamos começar por falar nos Parasitas externos, mantenha as desparasitações interna e externa em dia; Importante investir num desparasitante externo com efeito repelente para evitar doenças transmissíveis por insectos vetores, como por exemplo a dirofilariose ou a leishmaniose(com uma maior prevalência em zonas de litoral);

  • Muito importante a Hidratação, nos momentos de maior calor, o nosso animal deve ter sempre água fresca disponível para beber, se possível colocar pedras de gelo de modo a diminuir a temperatura. Durante os passeios, levar uma garrafa de água para, a cada 15 a 20 minutos, oferecer ao animal;

  • Algo pequeno mas grande a Alimentação, o facto de oferecer pequenas quantidades de comida ao animal durante o dia, pode resultar com que a digestão se torne mais fácil, sempre que possível introduzir também algum alimento húmido na alimentação, aumentando assim a ingestão de água;

  • Evitar Passeios, ou a atividade física no exterior nos períodos de maior calor, normalmente entre as 11h e as 16h, se sair numa hora de maior calor, proteja previamente as patinhas com um produto próprio para este efeito; caminhe preferencialmente pela sombra e esteja atento à temperatura do solo, as patinhas dos cães contactam diretamente com o alcatrão podendo sofrer queimaduras, sempre que possível optar por percursos em solos húmidos como relvados aos de cimento ou alcatrão;

  • Aplicar Protetor solar também nos animais, cães e gatos de pelagem mais clara deve-se proteger as zonas mais sensíveis (por exemplo, plano nasal e orelhas) com protector solar específico para animais (sem filtros químicos);

  • Estar atento aos Sinais, evite deixar o animal sozinho, sobretudo em viaturas ou outros espaços sem ventilação. Se por acaso notar que ele começa com dificuldades respiratórias (respiração muito rápida e ofegante), almofadinhas plantares excessivamente húmidas, vómitos, diarreias, alterações motoras (animais cambaleantes), desorientação ou perda de consciência e, em casos extremos, convulsões estes sinais podem indicar um golpe de calor; O golpe de calor é uma doença grave, que pode levar à morte do animal e que requer cuidado médico veterinário urgente;

  • Por último, mas talvez o mais Importante e que serve também para outras alturas do ano, é não abandonar o seu animal quando for de férias, no meio do nada, sob um sol escaldante, ele faz parte da nossa família e nós a dele.

PET B HOME | 2022-07-24
VOLTAR