FIV e FeLV EM GATOS: O QUE É E COMO TRATAR?
Vírus da imunodeficiência felina (FIV) (S.I.D.A. dos gatos) e o vírus da leucemia felina (FeLV) são dois vírus que constituem das infeções mais comuns em gatos.

Apesar de serem duas condições perfeitamente diferentes, os mecanismos de contágio, os sintomas e a mortalidade são bastante semelhantes e alguns animais podem até apresentar ambas as doenças ao mesmo tempo. No caso destas doenças o animal após ser infectado torna-se seropositivo, e nunca mais deixará de o ser, mesmo que em grande parte dos casos só se venha a saber mais tarde, ou seja, são assintomáticos.
São ambas duas patologías bastante agressivas que após apresentarem sintomatologia, se não forem tratadas a seu tempo no médico veterinário pode levar à morte do animal.
Também em modo de prevenção é importante percebermos como funciona a transmissão:
• FIV: pelo contato com o sangue, quando um gato é mordido ou arranhado por um gato portador do vírus.
• FeLV: através de saliva, secreções e pelo contato com fezes e urina infectada. Por isso, é comum o contágio entre gatos que partilham caixas de areia ou recipientes de comida e água.
• Em ambos os casos, as gatas infectadas também podem transmitir aos seus filhos através da placenta ou da amamentação.
Estas duas doenças são ambas pouco resistentes no meio exterior, mas são os gatos outdoor os que apresentam maior risco de contágio.
Em termos de sintomatologia podem ser vários os síntomas e muito inespecíficos principalmente numa fase inicial da doença, no entanto em ambos os casos há uma afecção do sistema imunitário deixando o animal vulnerável à afecção de microorganismos oportunistas. Estes vírus também têm a capacidade de provocar tumores nos nossos patudos.
Idealmente, os gatos deverão ser testados em várias fases: a partir dos 6 meses, aquando a chegada a uma nova casa, quando apresentam alguma sintomatologia, quando potencialmente expostos, quando vivem em casas com gatos positivos, antes da primeira vacinação de FeLV.
O diagnóstico de FIV e FeLV é frequentemente feito através de testes rápidos na clínica veterinária.
Em relação ao tratamento, não existe nenhum tratamento específico eficaz. O tratamento é adequado e ajustado pelo médico veterinário dando sempre premasia às infeções oportunistas, sendo por vezes aconselhada a eutanásia.
A prevenção do FIV e FeLV baseia-se em limitar o contacto com gatos potencialmente infetados e vacinação. Gatos com acesso não controlado ao exterior e não castrados estão em maior risco de serem infetados. Sendo que apenas existe a vacina para o FeLV esta está aconselhada aos gatos que pertençam a um grupo de risco: gatos castrados ou não, com acesso à rua, estando mais predispostos a lutas territoriais ou de defesa.
Podemos concluir que o FIV (SIDA Felina) e o FELV (Leucemia Felina) são doenças EXCLUSIVAS dos felinos, que diminuem seu sistema imunitário e, infelizmente, ainda sem cura.


Escrito por: Nadine Viega, médica veterinária.
PET B HOME | 2020-06-23
VOLTAR