PET B HOME - COMO LIVRAR A CASA DOS PÊLOS?
COMO LIVRAR A CASA DOS PÊLOS?
Quem tem um cão integrado em casa, dentro do seio familiar, depara-se com um problema, pêlos espalhados por todo o lado, mas tosquiar nem sempre é a solução.

A queda abrupta de pêlo, que parece invadir toda a casa pode ser influenciada com os primeiros dias de calor, com a chegada do Verão.

A companhia de um cão é à partida o mesmo que dizer que terá de disponibilizar algum do seu tempo de aspirador ou vassoura na mão. Com os primeiros dias de calor, altura em que os cães trocam o “casaco” de Inverno, talvez possa optar por tosquiar. Contudo, pode nem sempre a mais indicada.
Curto, longo, macio ou rijo, são os diferentes tipos de pêlo a ter em conta nos cães, podendo ainda algumas em alguns destes animais existir duas camadas distintas.

Existe também uma função protetora para o pêlo do cão — e, ao contrário do que se possa pensar, também serve para não deixar entrar o calor, protegendo também a pele dos raios ultravioleta. Assim, o pêlo não é indicado apenas para afastar o frio.
A decisão de tosquiar o seu cão deve ser tomada essencialmente com base no tipo de pêlo do animal: para os de pêlo curto não é aconselhável, já os cães de pêlo longo, a tosquia torna-se essencial à manutenção da higiene.

A tosquia é totalmente desaconselhada em raças com duas camadas de pêlo, como o Labrador ou Pastor Suíço, por exemplo. Estes cães têm o seu próprio processo de troca de pêlo que lhe confere um sistema de climatização, para permanecerem com temperatura corporal quente no Inverno e arrefecerem durante o calor de Verão.

Quando o pêlo do seu cão é encaracolado, como o de um Caniche ou de um Cão d´Água, então nestes casos, a tosquia faz todo o sentido, ainda que o deva optar por fazer na entrada da Primavera, para que a que o pêlo cresça um pouco até ao Verão e a pele não fique exposta ao calor e ao sol ou, no Outono, para que com a chegada do frio o seu cão tenha tempo de “vestir o casaco” aquando a chegada das temperaturas mais baixas. Para terminar, procure aconselhar-se com o médico veterinário do seu cão, em relação ao número de banhos necessários, mas nunca se esqueça de ter sempre o cuidado de secar bem o cão após o banho e não ir logo a seguir para a rua.

PET B HOME | 2020-06-19
VOLTAR